quarta-feira, 2 de maio de 2012



Já perdi os meus avós paternos e avô materno, um tio, meu paizinho que eu tanto amo (faz dia 1 de Junho de 2012 três anos) e agora o meu guerreirinho Afonso.
Se dói? Dói... dói muito porque quanto menos esperamos e quando só pensamos que acontece aos outros... também nos acontece a nós. 
Viver o luto faz doer a alma, só quem passa por isto sabe do que estou a falar.
A família é o que temos de mais sagrado nesta vida, é nosso porto seguro onde nos sentimos protegidos do mundo e onde somos nós mesmos de verdade.
A dor de perder um filho é indescritível, é o pior sentimento que uma mãe pode sentir, porque choramos pelo que não vivemos e choramos porque não veremos os nossos filhos crescer. 

As únicas recordações que podemos guardar são os momentos lindos que vivemos enquanto eles ainda estavam juntinhos de nós.

Sem comentários:

Enviar um comentário