sexta-feira, 29 de março de 2013

Se eu sou mãe?
- Mas é claro que SIM.
Só que sou mãe de um anjo que veio e foi rápido demais. Não pude tocá-lo, senti-lo nos meus braços, não pude tocar no seu rostinho, não pude ouvir o seu choro, não pude tê-lo para mim...
Mas este anjinho foi meu, foi gerado, viveu dentro de mim, nasceu e partiu. Será sempre o meu anjinho, e eu serei sempre a sua mãe. Deus sabe o que faz, depois de
tanto sofrer, hoje eu sei que tu, meu bebé estás melhor nos braços do Senhor! Apagarei de mim toda a dor, eliminarei do meu coração toda angústia, mas jamais esquecerei que TU exististe. Amarei-te eternamente, meu anjinho...
Até um dia Afonso... lá no céu...♥